Área do Cliente

O segredo dos funcionários do Google para não serem hackeados

Obrigações Tributárias

  • 23/Fevereiro/2020
  • ICMS/SCANC | Refinaria de Petróleo e suas bases, nas operações com combustível derivado de petróleo, nos casos de repasse (imposto retido por outros combustíveis).

Indicadores Econômicos

Moedas - 21/02/2020 16:08:41
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Dólar Comercial
  • 4,392
  • 4,393
  • Dólar Paralelo
  • 4,330
  • 4,600
  • Dólar Turismo
  • 4,220
  • 4,570
  • Euro
  • 4,741
  • 4,744
  • Iene
  • 0,039
  • 0,039
  • Franco
  • 4,469
  • 4,472
  • Libra
  • 5,669
  • 5,673
  • Ouro
  • 228,110
  •  
Mensal - 03/12/2019
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • -0,05
  • 0,04
  • Ipc/Fipe
  • -
  • 0,16
  • Ipc/Fgv
  • -
  • -0,09
  • Igp-m/Fgv
  • -0,01
  • 0,68
  • Igp-di/Fgv
  • 0,50
  • 0,55
  • Selic
  • 0,46
  • 0,48
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

O Google tem mais de 85 mil funcionários em todo o mundo e, desde o começo de 2017, nenhum deles foi vítima de sequer um ataque hacker remoto. O segredo? Todos eles usam chaves físicas de segurança com conexão USB.

Um porta-voz do Google foi quem revelou esta informação ao site Krebs on Security. Segundo a empresa, todos os funcionários que lidam com dados sensíveis devem usar estas chaves de segurança como forma de autenticação em duas etapas.

Esse tipo de método de segurança exige que o usuário se identifique duas vezes: uma vez inserindo uma senha e outra vez com um código enviado ao smartphone por SMS ou app. Assim, mesmo que um hacker roube as suas senhas, ele ainda precisará de uma segunda autenticação.

O problema é que se o smartphone do usuário for hackeado ou roubado, esse tipo de autenticação em duas etapas não é tão útil. O que os funcionários do Google fazem é usar um dispositivo parecido com um pen drive para fazer esta segunda verificação.

Após digitar a senha, é só inserir o aparelho e confirmar a identidade. Este tipo de autenticação, conhecido como U2F ("Universal 2nd Factor", ou "Segundo Fator Universal") tem ganhado popularidade entre administradores de sistemas em empresas de T.I. de todo o mundo.

A popularidade do recurso é tão grande no Google que a empresa acabou lançando suas próprias chaves de segurança para clientes corporativos. Chamado "Titan", o dispositivo vem em duas versões, segundo o Techcrunch, e tem suporte ao padrão de código aberto FIDO.

Uma das versões da chave Titan vem com Bluetooth e outra só se conecta ao PC por uma porta USB normal. O design e o firmware são do Google, mas o visual lembra o das chaves Yubico que os funcionários do Google usam desde o começo do ano passado.

Tudo leva a crer que foi a própria Yubico quem fabricou as chaves Titan do Google, mas as empresas não confirmaram. O produto está disponível para clientes corporativos do Google Cloud, mas será lançado para usuários comuns "em breve", segundo a empresa. O preço não foi divulgado.

Fonte: Olhar Digital | 26/07/2018

Matriz
Rua São João, 22, Parte C - Centro
Boituva/SP - CEP: 18.550-000
(15) 3263-1798
Filial
Rua Professor Antonio Olegario Cardoso Filho, 147, Sala 04 - Jd. Professor Benoa
Santana de Parnaiba/SP - CEP: 06.502-045
(15) 3263-1798
padianiauditores@padianiauditores.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb

Este site atende aos padrões exigidos pela W3C
(Validar XHTML / Validar CSS)