Área do Cliente

Google anuncia versão mais amigável de sua ferramenta anti-robôs

Obrigações Tributárias

  • 26/Fevereiro/2020
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.

Indicadores Econômicos

Moedas - 24/02/2020 17:48:24
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Dólar Comercial
  • 4,388
  • 4,389
  • Dólar Paralelo
  • 4,360
  • 4,610
  • Dólar Turismo
  • 4,220
  • 4,570
  • Euro
  • 4,762
  • 4,765
  • Iene
  • 0,040
  • 0,040
  • Franco
  • 4,483
  • 4,486
  • Libra
  • 5,673
  • 5,676
  • Ouro
  • 232,000
  •  
Mensal - 03/12/2019
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • -0,05
  • 0,04
  • Ipc/Fipe
  • -
  • 0,16
  • Ipc/Fgv
  • -
  • -0,09
  • Igp-m/Fgv
  • -0,01
  • 0,68
  • Igp-di/Fgv
  • 0,50
  • 0,55
  • Selic
  • 0,46
  • 0,48
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

O Google apresentou uma nova versão da API (interface de programação de aplicação) do seu código de verificação para acesso a sites ou serviços, o famoso - e irritante - reCAPTCH. A boa notícia é que agora o processo não vai mais exigir interação do usuário.

Primeiro vale explicar o que é essa palavra esquisita. Os reCAPTCHAs são testes comuns na Web e são projetados para diferenciar usuários reais de bots (pequenos trechos de códigos com função específica). Eles garantem que é um humano que está tentando acessar o site e não um código que está tentando invadir ou apenas gerar tráfego.

Você deve ter se lembrado agora: toda vez que ia acessar um site, tinha que digitar um texto que aparecia com caracteres distorcidos. E também há outra versão do reCaptcha em que aparecia uma janela com fotos diversas e o sistema pedia para você escolher todas as fotos que tinham carros ou árvores, etc. O fato é que é um processo muito irritante e, caso errasse algum, teria que repetir tudo de novo. O processo foi melhorado e, para passar no processo de login, bastava clicar na caixa de verificação para dizer que era um humano que estava tentando acessar o site.

reCAPTCHA v1 e v2, respectivamente

E agora, finalmente, o reCAPTCHA v3 usará uma nova tecnologia proprietária do Google em que os visitantes receberão "pontuações de risco" com base em sua origem ou na ação que estão realizando no site. A pontuação vai de 0,1 (ruim) a 1 (bom). Com base nessa pontuação, os administradores podem saber quando o tráfego no website está com um comportamento fora do comum.

O código do reCAPTCHa também está em mais camadas do site e não apenas no processo de login. E isso aumenta a precisão em identificar se é um humano ou um bot que está acessando o site. A interação ainda não consegue ser eliminada, pois podem aparecer dúvidas no sistema , o que faz aparecer a caixa de verificação para o usuário. Mas vai diminuir bastante.

O maior benefício do reCAPTCHA v3 é que os proprietários de websites agora podem controlar e decidir como a página reage a bots e tráfego ruim e não precisam que o Google tome essas decisões por eles, pois essa era a regra com as versões v1 e v2.

O reCAPTCHA v3 estará disponível no final desta semana e os usuários poderão encontrar mais informações sobre ele no site oficial e no anúncio feito pelo Google.

Fonte: Olhar Digital | 30/10/2018

Matriz
Rua São João, 22, Parte C - Centro
Boituva/SP - CEP: 18.550-000
(15) 3263-1798
Filial
Rua Professor Antonio Olegario Cardoso Filho, 147, Sala 04 - Jd. Professor Benoa
Santana de Parnaiba/SP - CEP: 06.502-045
(15) 3263-1798
padianiauditores@padianiauditores.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb

Este site atende aos padrões exigidos pela W3C
(Validar XHTML / Validar CSS)