Área do Cliente

Um ano depois, Google Lens já pode reconhecer mais de 1 bilhão de itens

Obrigações Tributárias

  • 26/Fevereiro/2020
  • IOF | Imposto sobre Operações Financeiras.
  • IRRF | Imposto de Renda Retido na Fonte.

Indicadores Econômicos

Moedas - 26/02/2020 08:20:15
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Dólar Comercial
  • 4,387
  • 4,390
  • Dólar Paralelo
  • 4,360
  • 4,610
  • Dólar Turismo
  • 4,220
  • 4,570
  • Euro
  • 4,775
  • 4,779
  • Iene
  • 0,040
  • 0,040
  • Franco
  • 4,500
  • 4,504
  • Libra
  • 5,672
  • 5,677
  • Ouro
  • 232,000
  •  
Mensal - 03/12/2019
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • -0,05
  • 0,04
  • Ipc/Fipe
  • -
  • 0,16
  • Ipc/Fgv
  • -
  • -0,09
  • Igp-m/Fgv
  • -0,01
  • 0,68
  • Igp-di/Fgv
  • 0,50
  • 0,55
  • Selic
  • 0,46
  • 0,48
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

A Google lançou no ano passado a ferramenta de reconhecimento de imagens Google Lens como parte de um experimento com a câmera turbinada pelo poder de sua inteligência artificial. O projeto ganhou vários funcionalidades interessantes e vem se tornando um dos mais bem-sucedidos da companhia nos últimos anos.

Segundo um post publicado ontem (19) pela Gigante das Buscas, o que era um tímido derivado do Google Fotos e da Google Assistente, com um repertório de 250 mil itens, agora chegou à impressionante marca de 1 bilhão de coisas que podem ser identificadas pela plataforma.

Com essa expansão, o Google Lens pode reconhecer mais caracteres, incluindo rótulos de produtos. Ao reconhecer o texto, o programa pode “batizar” mais mercadorias. Como o aprendizado de máquina vem recebendo uma base crescente de fotos, a companhia também destaca que a identificação tem se tornado a cada dia mais confiável.

A câmera especial já compara pessoas com obras de arte e pode “ver” nomes de redes WiFi e formas geométricas, além das outras várias categorias — como raças de cães ou espécies de plantas — que podia analisar. Vale observar o Google Lens tem uma grande apelo comercial e boa parte desse 1 bilhão de objetos vem de produtos disponíveis no Google Shopping. Portanto, se você mirá-lo para um livro raro ou um jogo perdido dos anos 90, isso dificilmente será reconhecido — por enquanto, pois, o registro de informações só cresce.

“À medida que os computadores começam a enxergar o mundo como nós, a câmera se tornará uma interface poderosa e intuitiva para o mundo ao nosso redor; um visor de inteligência artificial que coloca as respostas no lugar certo das perguntas — sobrepondo as direções nas ruas pelas quais estamos caminhando, destacando os produtos que procuramos nas prateleiras das lojas ou traduzindo instantaneamente qualquer palavra à nossa frente em uma cidade estrangeira”, diz a vice-presidente do Google Lens e Realidade Aumentada, Aparna Chennapragada.

“Poderemos pagar nossas contas e nossos parquímetros e saber mais sobre praticamente qualquer coisa ao nosso redor, simplesmente apontando a câmera. Em suma, a câmera pode nos dar uma completa visão sobre-humana.”

Fonte: Tecmundo | 20/12/2018

Matriz
Rua São João, 22, Parte C - Centro
Boituva/SP - CEP: 18.550-000
(15) 3263-1798
Filial
Rua Professor Antonio Olegario Cardoso Filho, 147, Sala 04 - Jd. Professor Benoa
Santana de Parnaiba/SP - CEP: 06.502-045
(15) 3263-1798
padianiauditores@padianiauditores.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb

Este site atende aos padrões exigidos pela W3C
(Validar XHTML / Validar CSS)