Área do Cliente

Eletricidade, etanol e gasolina: 1° “híbrido flex” do mundo é brasileiro

Obrigações Tributárias

  • 17/Fevereiro/2020
  • INSS | Previdência Social.

Indicadores Econômicos

Moedas - 17/02/2020 17:45:40
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Dólar Comercial
  • 4,328
  • 4,329
  • Dólar Paralelo
  • 4,270
  • 4,540
  • Dólar Turismo
  • 4,130
  • 4,470
  • Euro
  • 4,662
  • 4,662
  • Iene
  • 0,039
  • 0,039
  • Franco
  • 4,377
  • 4,378
  • Libra
  • 5,597
  • 5,599
  • Ouro
  • 219,410
  •  
Mensal - 03/12/2019
  • Índices
  • Set
  • Out
  • Inpc/Ibge
  • -0,05
  • 0,04
  • Ipc/Fipe
  • -
  • 0,16
  • Ipc/Fgv
  • -
  • -0,09
  • Igp-m/Fgv
  • -0,01
  • 0,68
  • Igp-di/Fgv
  • 0,50
  • 0,55
  • Selic
  • 0,46
  • 0,48
  • Poupança
  • 0,50
  • 0,50
  • TJLP
  • 0,59
  • 0,59
  • TR
  • -
  • -

A Toyota apresentou hoje (17) em São Paulo o primeiro carro “híbrido flex” do mundo. O veículo é movido por um motor elétrico, mas a energia consumida por ele é gerada localmente por um segundo motor bicombustível, popularmente conhecido como “flex”. O carro pode ser abastecido, portanto, com etanol e gasolina, mas não há nenhuma forma de conectá-lo a uma tomada ou posto de carregamento.

Isso porque ele não é um “híbrido plug-in”, dependendo totalmente do motor de geração para se movimentar. Contudo, o carro tem baterias para armazenamento de energia, mas podemos imaginar que elas sejam pequenas. Segundo a fabricante, o sistema híbrido flex deve reduzir em mais de 20% o consumo de combustível.

A expectativa de lançamento é para outubro deste ano

Esse primeiro carro será uma versão adaptada do Corolla que a marca já vende no Brasil, mas ainda não temos uma estimativa de preço para o carro no mercado nacional. A expectativa de lançamento é para outubro deste ano.

O veículo será produzido no interior paulista com foco no mercado brasileiro, mas há planos para exportação do Corolla Híbrido Flex para outros mercados sul-americanos, tais como Argentina, Paraguai, Uruguai, Chile, Peru e Colômbia.

"Híbrido flex" vs. "Célula de combustível com etanol"
É importante destacar que esse carro é bastante diferente dos veículos com célula de combustível que retiram hidrogênio do etanol sendo desenvolvidos pelo Grupo Renault-Nissan.

O veículo da Toyota queima combustível como qualquer outro carro comum e polui a atmosfera, só que reduzindo o consumo e as emissões em 20%. O sistema da Renault-Nissan é limpo, decompondo quimicamente o Etanol para obtenção de moléculas de hidrogênio. O gás é usado para gerar eletricidade e só então impulsionar o veículo.

Tecnologia nacional
O projeto da Toyota recebeu investimento de R$ 1,6 bilhão e deve gerar 900 empregos diretos. “Vamos seguir inovando e trazendo novas tecnologias e desenvolvimento industrial para São Paulo, inclusive com o IcentivAuto, programa que nós lançamos há cerca de 60 dias. Agora, também, a Toyota poderá fazer uso dele”, disse o governador João Doria em entrevista à Agência Brasil.

O presidente da Toyota no Brasil, Rafael Chang, falou sobre a importância da inovação no país. “O mais importante é que estamos trazendo tecnologia para o Brasil. Essa tecnologia híbrida flex combina duas tecnologias muita limpas, a tecnologia híbrida e com utilização do etanol”.

Fonte: Tecmundo | 18/04/2019

Matriz
Rua São João, 22, Parte C - Centro
Boituva/SP - CEP: 18.550-000
(15) 3263-1798
Filial
Rua Professor Antonio Olegario Cardoso Filho, 147, Sala 04 - Jd. Professor Benoa
Santana de Parnaiba/SP - CEP: 06.502-045
(15) 3263-1798
padianiauditores@padianiauditores.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb

Este site atende aos padrões exigidos pela W3C
(Validar XHTML / Validar CSS)