Área do Cliente

Banco Central quer acabar com DOCs e TEDs com pagamentos instantâneos

Obrigações Tributárias

  • 10/Agosto/2020 – 2ª feira.
  • ICMS | Substituição tributária.
  • GIA | ST.
  • ICMS/REDF | Registro Eletrônico de Documento Fiscal (REDF).
  • ICMS
  • ICMS | Refinaria de petróleo e suas bases.
  • ICMS | Refinaria de petróleo e suas bases.
  • ICMS | Substituição tributária.
  • ICMS | Remessa interestadual em consignação industrial.

Indicadores Econômicos

Moedas - 07/08/2020 17:16:23
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Dólar Comercial
  • 5,431
  • 5,432
  • Dólar Paralelo
  • 5,060
  • 5,630
  • Dólar Turismo
  • 5,390
  • 5,720
  • Euro
  • 6,399
  • 6,401
  • Iene
  • 0,051
  • 0,051
  • Franco
  • 5,947
  • 5,949
  • Libra
  • 7,090
  • 7,092
  • Ouro
  • 354,190
  •  
Mensal - 05/08/2020
  • Índices
  • Mai/20
  • Abr/20
  • Inpc/Ibge
  • -0,25
  • -0,23
  • Ipc/Fipe
  • -0,24
  • -0,30
  • Ipc/Fgv
  • -0,54
  • -0,18
  • Igp-m/Fgv
  • 0,28
  • 0,80
  • Igp-di/Fgv
  • 1,07
  • 0,05
  • Selic
  • 0,24
  • 0,28
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 4,94
  • 4,94
  • TR
  • -
  • -

Visando garantir mais agilidade e praticidade, o Banco Central (BC) está desenvolvendo um sistema de pagamentos instantâneos que irá dispensar a necessidade de bancos como intermediários. Com a mudança, as transações com dinheiro em espécie ou por meio de transferências bancárias (TED e DOC) serão substituídas por operações diretamente entre pessoas.

De acordo com o BC, a medida irá garantir que as operações não tenham mais tarifas bancárias. Também será possível realizar transferências em tempo real – hoje, os pagamentos só são confirmados no mesmo dia, se foram realizados em dias úteis e das 6h30 às 17h.

Para comerciantes, a medida também irá trazer vantagens. Sem a necessidade de um intermediário, um estabelecimento comercial irá conseguir emitir um código único que poderá ser lido por um smartphone de um cliente para que seja feito o pagamento. O BC informou que para realizar um pagamento, não será solicitado dados do recebedor, como número do banco, da agência, da conta ou do CPF. Basta escolher quem irá receber o pagamento, como um contato do telefone.

Em nota, o BC explicou que decidiu desenvolver uma base de dados “única e centralizada”, tanto para garantir o ganho máximo entre os pagamentos, quanto por questionar o funcionamento do processo atual. Com esta base de dados, as pessoas poderão realizar pagamentos de forma mais “intuitiva e simplificada com informações de fácil conhecimento, como número de telefone ou conta de e-mail”, explica a entidade.

Em dezembro do ano passado, o BC já havia dado o primeiro passo neste sentido, apresentando os requisitos fundamentais para o funcionamento do novo sistema. Até o momento, não foi divulgada a data em que o serviço passará a funcionar.

Fonte: https://www.jornalcontabil.com.br - 03/09/2019

Matriz
Rua São João, 22, Parte C - Centro
Boituva/SP - CEP: 18.550-079
(15) 3263-1798
padianiauditores@padianiauditores.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb

Este site atende aos padrões exigidos pela W3C
(Validar XHTML / Validar CSS)