Área do Cliente

Nasa faz parceria com universidades no desenvolvimento de mini naves

Obrigações Tributárias

  • 14/Agosto/2020 – 6ª feira.
  • ICMS/REDF | Registro Eletrônico de Documento Fiscal (REDF).

Indicadores Econômicos

Moedas - 13/08/2020 16:32:17
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Dólar Comercial
  • 5,372
  • 5,373
  • Dólar Paralelo
  • 5,050
  • 5,610
  • Dólar Turismo
  • 5,350
  • 5,670
  • Euro
  • 6,339
  • 6,343
  • Iene
  • 0,050
  • 0,050
  • Franco
  • 5,898
  • 5,902
  • Libra
  • 7,010
  • 7,014
  • Ouro
  • 338,300
  •  
Mensal - 05/08/2020
  • Índices
  • Mai/20
  • Abr/20
  • Inpc/Ibge
  • -0,25
  • -0,23
  • Ipc/Fipe
  • -0,24
  • -0,30
  • Ipc/Fgv
  • -0,54
  • -0,18
  • Igp-m/Fgv
  • 0,28
  • 0,80
  • Igp-di/Fgv
  • 1,07
  • 0,05
  • Selic
  • 0,24
  • 0,28
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 4,94
  • 4,94
  • TR
  • -
  • -

Espaço físico dentro dos módulos é o recurso mais caro das missões espaciais. Como tudo é limitado – e levar qualquer coisa lá para cima é caríssimo – é preciso aproveitar qualquer espaço possível. É por isso que a Nasa convocou nove equipes de universidades norte-americanas para colaborar no desenvolvimento de espaçonaves miniaturizadas, conhecidas como SmallSats, que farão parte da missão Artemis de exploração da Lua e de Marte.

A ideia é que os SmallSats, que podem variar em tamanho entre uma caixa de sapatos e a de uma geladeira, operem principalmente em órbita baixa da Terra. Eles abrirão caminho para missões complexas de exploração lunar.

Enquanto nos preparamos para as próximas missões robóticas e tripuladas à Lua, esperamos que pequenas naves ajudem a buscar recursos e estabelecer a comunicação e a navegação no espaço cislunar, explica o diretor do programa Small Spacecraft Technology, Christopher Baker.

Servindo como relés de comunicação e navegação entre a Terra e a Lua, os SmallSats funcionarão de maneira semelhante a como usamos satélites de comunicação e GPS em torno para viajarmos dentro do nosso planeta. “Essa capacidade pode desempenhar um papel importante ao ajudar a agência a construir uma presença sustentável na Lua”, afirma a agência espacial.

O programa Small Spacecraft Technology selecionou as equipes de oito universidades, como a Universidade da Califórnia, em Los Angeles (UCLA) e a Universidade do Texas, em Austin, para desenvolver novos sistemas.  Os projetos se concentram em três áreas técnicas relacionadas às necessidades das missões ligadas à Lua: comunicação, propulsão e fornecimento de energia e gerenciamento térmico.

Essas parcerias entre a academia e a Nasa ajudam a cultivar abordagens rápidas, ágeis e econômicas de pequenas naves, avalia Jim Cockrell, tecnólogo-chefe do programa Small Spacecraft Technology. "Trabalhar com universidades fornece acesso às mentes brilhantes que um dia liderarão a jornada da exploração". Cada grupo receberá até US$ 200 mil por até dois anos pela colaboração.

Fonte: Jornal Contábil - 17/03/2020

Matriz
Rua São João, 22, Parte C - Centro
Boituva/SP - CEP: 18.550-079
(15) 3263-1798
padianiauditores@padianiauditores.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb

Este site atende aos padrões exigidos pela W3C
(Validar XHTML / Validar CSS)