Área do Cliente

Lista de boletos e tributos que você não precisa pagar durante a pandemia

Obrigações Tributárias

  • 15/Agosto/2020 – Sábado.
  • ICMS | Transmissão Eletrônica de documentos fiscais emitidos em via única.
  • ICMS / REDF | Registro Eletrônico de Documento Fiscal (REDF).

Indicadores Econômicos

Moedas - 14/08/2020 14:23:21
  • Nome
  • Compra
  • Venda
  • Dólar Comercial
  • 5,425
  • 5,428
  • Dólar Paralelo
  • 5,050
  • 5,610
  • Dólar Turismo
  • 5,390
  • 5,710
  • Euro
  • 6,427
  • 6,430
  • Iene
  • 0,051
  • 0,051
  • Franco
  • 5,967
  • 5,969
  • Libra
  • 7,107
  • 7,109
  • Ouro
  • 338,870
  •  
Mensal - 05/08/2020
  • Índices
  • Mai/20
  • Abr/20
  • Inpc/Ibge
  • -0,25
  • -0,23
  • Ipc/Fipe
  • -0,24
  • -0,30
  • Ipc/Fgv
  • -0,54
  • -0,18
  • Igp-m/Fgv
  • 0,28
  • 0,80
  • Igp-di/Fgv
  • 1,07
  • 0,05
  • Selic
  • 0,24
  • 0,28
  • Poupança
  • 0,05
  • 0,05
  • TJLP
  • 4,94
  • 4,94
  • TR
  • -
  • -

A pandemia causada pelo novo coronavírus sem dúvida afetou o mundo todo, tanto na questão sanitária, como também na questão econômica. Muitos trabalhadores perderam o emprego, enquanto os autônomos e informais acabaram ficando com pouca ou quase nenhuma renda. No entanto, os boletos com as contas do mês seguem vindo. Contudo, durante a pandemia algumas medidas foram tomadas pelo governo e alguns boletos e tributos poderão ser deixados de lado durante este momento difícil que estamos vivendo. Neste artigo, mostraremos os boletos e tributos que você não precisa pagar durante a pandemia de covid-19.

Medidas tomadas pelo CMN
A novas medidas tomadas pelo CMN (Conselho Monetário Nacional) facilitam a renegociação de empréstimos feitos por famílias e empresas. Sendo assim, essas medidas têm o objetivo de ajudar a economia do país durante o enfrentamento ao coronavírus.

A primeira das medidas deverá facilitar a renegociação de crédito das famílias e empresas que possuem uma boa capacidade financeira e que sempre tiveram uma boa regularidade de operações com os bancos. Já a segunda medida vai aumentar a capacidade das instituições financeiras de utilizarem seu capital para ampliar a concessão de empréstimos e renegociar créditos.

Boletos e tributos que você não precisa pagar durante a pandemia
Abaixo você confere alguns boletos e tributos que foram suspensos por conta da pandemia, ou seja, você não vai precisar pagar agora.

Contas de luz

Primeiramente, os consumidores considerados de baixa renda estarão isentos de pagar a conta de luz durante a pandemia. Entretanto, a medida só abrange quem gasta até 220 kWh por mês.

Dívidas com os bancos
Os principais bancos do país já abriram renegociação para a prorrogação no vencimento de dívidas por um prazo de até 60 dias. No entanto, essa medida não vale para cheque especial e nem cartão de crédito. Caixa, Banco do Brasil, Itaú e Santander, por exemplo, são alguns desses bancos que estão prorrogando dívidas.

Imposto de renda
O prazo de entrega do Imposto de Renda foi alterado e, desta forma, a declaração poderá ser entregue até o dia 30 de junho.

Suspensão do IOF
O IOF deverá ser suspenso por 90 dias para empréstimos. Sendo assim, entre os meses de abril e junho, o Imposto sobre Operações Financeiras, não será cobrado.

Adiamento das parcelas do MEI
Quem é MEI (Microempreendedor Individual) deverá ter as parcelas de pagamento adiadas por 6 meses. Ou seja, não será necessário o pagamento até dezembro.

Adiamento do pagamento do Simples Nacional
A parte federal do Simples Nacional teve as parcelas adiadas em seis meses, para outubro, novembro e dezembro. Já a parte estadual e municipal foi adiantada por três meses.

Adiamentos para empresas
As empresas também deverão receber uma certa ajuda para se organizar durante a pandemia. Desta forma, serão adiados alguns itens como:

  • Pagamento da contribuição patronal ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS);
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins);
  • Programas de Integração Social (PIS) e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep).

Empregadores domésticos
Para os empregadores domésticos, deverá ocorrer a suspensão das contribuições para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) por três meses. Desta forma, os pagamentos devem ser feitos do mês de julho ao mês de dezembro em 6 parcelas (sem multas).

Adiamento do Crédito rural
Por fim, o vencimento das parcelas do crédito rural também poderão ser adiadas pelos bancos. Parcelas vencidas desde 01 de janeiro serão adiadas para o dia 15 de agosto.

Com informações Seu crédito Digital | 19/05/2020.

Matriz
Rua São João, 22, Parte C - Centro
Boituva/SP - CEP: 18.550-079
(15) 3263-1798
padianiauditores@padianiauditores.com.br


Site desenvolvido pela TBrWeb

Este site atende aos padrões exigidos pela W3C
(Validar XHTML / Validar CSS)